O que é Embolismo Fibrocartilaginoso (EFC)?

O embolismo fibrocartilaginoso é uma lesão da coluna vertebral de início súbito, que ocorre devido a um bloqueio repentino do abastecimento dos vasos sanguíneos a uma área da medula espinhal.

Acredita-se que o embolismo fibrocartilaginoso esteja associado com os discos intervertebrais. Os discos intervertebrais (DIV) proporcionam estabilidade e suporte da coluna vertebral, permitindo assim o movimento e distribuição de cargas entre os ossos da coluna vertebral (vértebras). Para executar esta função, o DIV tem dois componentes: um componente cartilaginoso interno chamada núcleo pulposo; e uma cápsula com multi-camada externamente que contém o núcleo, chamado de anel fibroso. O que defende-se hoje é que o material responsável por causar o embolismo seria o núcleo pulposo.

Como posso descobrir se meu cão tem Embolismo Fibrocartilaginoso?

Os sinais clínicos são muito variáveis e estão relacionados à disfunção da medula espinhal através da perda focal do fornecimento de oxigênio durante um curto período. Cães jovens não condrodistróficos e de raças grandes são frequentemente afetados, no entanto cães de qualquer raça ou idade podem ser acometidos.

Os sinais clínicos são muito repentinos no início e não progressivos;

A dor não é uma característica do Embolismo Fibrocartilaginoso embora, alguns cães possam vocalizar quando o primeiro problema acontece.

Como regra geral, os sinais clínicos são geralmente assimétricos (isto é, apenas um dos lados é afetado) e sua gravidade refere-se ao grau da lesão na medula espinal e disfunção subsequente. Os sinais clínicos podem variar de paresia a uma paralisia completa. Pode afetar um membro (monoparesia / monoplegia), um lado do corpo (hemiparesia / hemiplegia) ou os membros pélvicos (paraparesia / paraplegia). Nos casos mais graves os animais podem se tornar incapazes de urinar.

Qual é a causa do Embolismo Fibrocartilaginoso?

Ainda não se compreende totalmente o porquê dos êmbolos fibrocartilaginosos acontecerem. O que sabe-se até hoje é que ocorre um bloqueio repentino no suprimento sanguíneo a uma área da medula espinhal, causa do por um fragmento fibrocartilaginoso que parece ter origem do núcleo pulposo do disco intervertebral após uma lesão.

Acredita-se que um incidente traumático (que poderia ser um trauma mínimo provocado por um exercício pesado) faz com que uma parte do núcleo pulposo atinja um vaso sanguíneo. A perda do fornecimento sanguíneo e redução do fornecimento de oxigênio provocam o infarto (ou seja, a morte do tecido) de uma região da medula espinhal. Muitas vezes outros vasos sanguíneos se dilatam para facilitar a circulação colateral, na tentativa de irrigar a medula espinhal, essa resposta provoca um edema ao redor da área infartada, o que explicaria como alguns cães conseguem ter uma recuperação rápida logo após o acidente.

Como é feito o diagnóstico do Embolismo Fibrocartilaginoso?

Suspeita-se do embolismo fibrocartilaginoso quando o animal apresenta os sinais clínicos de forma aguda, mas não progressiva. Contudo, é necessária a realização de exames de imagem para confirmar o diagnóstico, sendo a ressonância magnética a técnica mais indicada para a avaliação. Para a realização dos exames, os pacientes precisam estar completamente imóveis. Deste modo, é necessária a anestesia geral.

Como é realizado o tratamento do Embolismo Fibrocartilaginoso?

O embolismo fibrocartilaginoso é uma condição espinhal não cirúrgica ao contrário da doença do disco intervertebral que é muitas vezes gerida cirurgicamente, mas ambas as condições têm sinais clínicos semelhantes como resultado de lesão da medula espinhal. Portanto, a ressonância magnética torna-se essencial para se obter o diagnóstico correto. A fisioterapia é a terapia de suporte são consideradas as mais importantes na reabilitação da mielopatia embólica fibrocartilaginosa. A fisioterapia desempenha um papel vital no tratamento de animais com mielopatia embólica fibrocartilaginosa, inatividade e decúbito, que resultam em diminuição do movimento articular, rigidez e fraqueza muscular e contratura.

Qual é o prognóstico do Embolismo Fibrocartilaginoso?

O prognóstico para a recuperação de um embolismo fibrocartilaginoso baseia-se na gravidade e na extensão da lesão medular. Mais especificamente, a manutenção da resposta a um estímulo doloroso aplicado aos dedos do pé (a chamada “dor profunda”) sugere que a integridade de algumas fibras nervosas tem sido poupada é a medula espinhal tem capacidade de recuperação. Em última análise, a taxa é a extensão da recuperação são variáveis e difíceis de prever, mas podem levar dias, semanas ou meses. A maioria dos cães pode apresentar sinais de melhora nas primeiras 1-2 semanas, enquanto que a recuperação completa pode levar muito mais tempo. Os animais são tipicamente hospitalizados após o embolismo fibrocartilaginoso até que mostrem sinais de melhora, bem como um retorno à função de micção voluntaria, se a incontinência urinária está presente em primeira instância.

Embora a fisiopatologia do embolismo fibrocartilaginoso não seja totalmente compreendida, uma vez que um animal se recupera há pouca chance de recorrência.